Coldplay lança Flags, que estava disponível apenas no Japão
Faixa bônus de Everyday Life, “Flags” é lançada nas plataformas digitais

Canção que fazia parte apenas da edição japonesa do álbum agora está disponível para o mundo todo

21.dez.2020
Coldplay Flags

Pouco mais de um ano depois do lançamento de Everyday Life, “Flags”, faixa bônus do álbum, foi lançada oficialmente pelo Coldplay. Nesta segunda-feira (21), a canção passa a ser disponibilizada oficialmente nas plataformas digitais de música.

Apesar de ter sido lançada exclusivamente como faixa bônus em uma edição do álbum comercializada apenas no Japão, a canção chamou a atenção dos fãs do mundo todo – que, até então, só podiam ouví-la através de downloads ilegais.

A situação, aparentemente, passou a se reverter quando, no último dia 5. Pelo Twitter da banda, Phil Harvey respondia aos fãs sobre b-sides lançadas junto com os singles de álbuns como Parachutes e A Rush of Blood to the Head, até que um fã questionou sobre “Flags” e pediu, gentilmente, que fosse adicionada ao Spotify. O quinto integrante respondeu que era uma “boa ideia!”

Quatro dias depois, a canção foi adicionada ao canal oficial da banda no YouTube. Sem estar listado publicamente, o vídeo foi encontrado apenas hoje, junto de uma prévia da página do lançamento no Spotify.

“Flags” faz uma crítica à fronteiras e o preconceito com base na nacionalidade. Na letra, a banda fala sobre como fronteiras e bandeiras não podem dividir as pessoas, uma vez que todas têm a mesma essência e alma. A canção se refere a cada pessoa individualmente, livre de suas diferenças geográficas e preferências sexuais. “Ser livre, e como todo mundo / Não haverá bandeiras que me possuam / Porque eu só quero ser eu mesmo / […] ‘Seu coração bate como todo mundo / Mas você não precisa de bandeiras para dizer quem você é”, diz a letra.

Confira a letra de “Flags”

the talk among the skeletons this morning;
(aside from all the medicine and health)
if you could do it all again, would you do it all the same?
is there something that you’d tell your former self?

there were those that wished they’d spun upon the jukebox
there were pirates who had never seen the sea
but the one recurring theme, the one recurring dream they had was to
be whatever they wanted to be

‘to be Pyotr Tchaikovsky;
to be free, and like everyone else
there will be no flags to own me, no
‘cos I just want to be myself’

Juli, telephoning by a ouija
‘is there any advice that you could give?
when you know you’re not like them
do you know la varsovienne?
I know that I am living, but can you show me how to live?’

and the holy roman army
said ‘your heart beats like everyone else
but you don’t need no flags to tell you who you are so say
‘I just want to be myself’’

lalalala lalalala lalalala
lalalala lalalala lalalala
lalalala lalalala lalalala
lalalala lalalala lalalala

there’s an aura that surrounds thee
there’s a different kind of wealth
and I don’t need flags
to know you’re really something
and I just love you for yourself
oh I just love you for yourself

lalalala lalalala lalalala
lalalala lalalala lalalala
lalalala lalalala lalalala

mm
Fundador e editor-chefe do Coldplay Brasil. Estudante de jornalismo (Universidade Luterana do Brasil) e repórter da Revista Decor.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do Coldplay Brasil e são de responsabilidade de seu respectivo autor. Utilizamos o Akismet para reduzir spam — entenda como seus dados de comentários são processados.

Deixe um comentário

Enviar sugestão
Reportar erro
© Coldplay Brasil 2012-2020 | Creative Commons | Política de Privacidade | DMCA |
Desenvolvido por Marcelo Monteiro e inspirado no trabalho de Rabbit Hole