A corte das armas em “Guns”

Faixa fala sobre o uso de armas através de uma fina linha azul da polícia

13.mar.2020

A coluna Por trás da canção apresenta uma série especial com análises das letras de faixas selecionadas de Everyday Life, o novo álbum da banda.


“Todas as crianças fazem pistolas com seus dedos e seus polegares”. De forma familiar com a realidade, “Guns” traz um julgamento crítico sobre a sociedade e sua necessidade por armas. A canção que abre a parte “Sunrise” do álbum Everyday Life, nos traz, em meio a solos de violão, uma opinião sobre o porte e utilização de armas.

Em entrevista à Apple Music, Jonny Buckland conta que Guns é provavelmente a faixa que soa mais “crua” que já fizeram, com voz, violão e um pouco de piano.

Roube dos playgrounds e tire dos sem-teto
Roube dos hospitais e aperte nas comunidades
Todas as crianças fazem pistolas com seus dedos e seus polegares
Anuncie uma revolução, forneça armas quando ela chegar
Estamos cozinhando os zeros, estamos fazendo todas as somas
O julgamento deste tribunal é
Precisamos de mais armas

Pare!
Tudo ficou tão louco
Tudo emaranhado em azul
Todo mundo ficou completamente louco
Talvez eu seja louco também”

A canção faz referências à uma fina linha azul da polícia que divide dois lados de cor preta. Muitas interpretações sobre os lados existem, como: um lado, caos, e o outro, ordem; um lado, a vida e, o outro, a morte; um lado, a sociedade e, o outro, o crime. E a linha azul são os policiais dividindo esse espaço. Na letra, o emaranhado em azul significa essa linha não sendo mais reta, e sim misturada entre os lados do “bem e do mal”.

O mesmo trecho dá a entender sobre a ideia de “blue” ser uma expressão para a tristeza, então, outra interpretação que pode ser dada é de que tudo anda muito triste, louco. Vale a sua interpretação favorita. 

Derretam todas as trombetas, todos os trombones e os tambores
Quem precisa de educação ou de ler A cidade do sol?
A pobreza é boa para os negócios, corte as florestas, elas são tão inúteis
Salve apenas seus semelhantes, e os outros que se fodam
É a opinião deste conselho que
Precisamos de mais armas

Trombetas, trombones e tambores são instrumentos de som muito alto, representando a força do som das artes. As artes são descartadas, assim como a educação, florestas e livros. E por falar em livros, a canção cita o romance A cidade do sol, de Khaled Hosseini.

O livro conta a história de Mariam e Laila, protagonistas que passam por muitas dificuldades enquanto mulheres no Oriente Médio. Nele, encontra-se passagens de medo, mas também de muita esperança e luta por parte das protagonistas.

“Guns”
Composição: Chris Martin, Jonny Buckland, Guy Berryman, Will Champion
Produção: Rik Simpson, Daniel Green & Bill Rahko
Teclado: Will Champion, StarGate, Federico Vindver, Daniel Green & Chris Martin
Violão: Chris Martin
Produção adicional: Federico Vindver & Angel López
Assistência: Pierre Houlé, Matt Latham, Erwan Abbas, Bastien Lozier & Baptiste Leroy
Assistência de masterização: Chris Allgood
Engenharia de masterização: Emily Lazar
Engenharia de mixagem: Rik Simpson
Tags:

Comentários

As mensagens deixadas por leitores não são responsabilidade do Coldplay Brasil. Vale lembrar que, como não compactuamos com discurso de ódio, comentários que sejam ofensivos serão excluídos. Nós também utilizamos o Akismet para tentar reduzir spam. Clicando aqui você entende como seus dados são processados.

Deixe um comentário

Skip to content