Os vídeos lançados pelo Coldplay em 2017 – Coldplay Brasil
Os vídeos lançados pelo Coldplay em 2017

Uma rápida análise dos lançamentos visuais do Coldplay durante o ano — que, ao contrário do que você pensa, não foram só do EP Kaleidoscope

Texto Marcelo Monteiro
@mrclmonteiro
segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Nem apenas dos vídeos de Kaleidoscope o Coldplay viveu neste ano. Claro que as gravações do EP foram destaque e, praticamente, não houve nenhum lançamento visual que não fosse relacionado a ele. De qualquer modo, nesta matéria, listamos e analisamos o que a banda lançou de vídeo em 2017 — esperando que 2018 venha com muitos outros!

No dia 5 de janeiro, a banda lançou o vídeo mundial de “Amazing Day”, todo com imagens dos fãs ao redor do mundo. As gravações foram no dia 19 de novembro de 2016, onde Coldplay convidou os fãs do mundo todo a gravarem o que estava acontecendo no seu dia. Foram inúmeras as contribuições de todos os lugares, onde cada um mostrou um pouco da sua cultura, do seu dia a dia, ou de algo que fizeram especialmente para a ocasião — como ir à praia em um dia frio para contemplar, passear no parque ou soprar um dente-de-leão.

No aniversário de Chris Martin, o presente foi todo nosso. Na data, Coldplay lançou “Hypnotised”, o primeiro “não-single” do EP, e aproveitou a ocasião para também anunciar alguns detalhes dele. No vídeo, praticamente todo espelhado, Chris Martin mergulha por águas turbulentas à medida em que a canção cresce e demonstra sua força capaz de emocionar um estádio inteiro — e, ao mesmo tempo, sua melancolia e delicadeza. Dirigido por Mary Wigmore, que já trabalhou com a banda anteriormente, dirigindo os vídeos de “The Hardest Part” e “Midnight” — outro bem “misterioso” —, o vídeo também traz uma contemplação de belas imagens da natureza.

O anúncio das informações concretas de Kaleidoscope foi precedido pelo lançamento de “All I Can Think About Is You”, que acabou se tornando, de longe, uma das melhores canções lançadas pela banda nos últimos tempos. No vídeo, assinado por I Saw John First, diretor conhecido por seu trabalho com animações, a letra da música viaja pelo tempo e o espaço — como, por exemplo, com uma ilustração baseada na evolução do homem, logo no início. Quando a canção atinge seu ápice, cometas voam pela tela do espectador, (desenhos dos) instrumentos utilizados pela banda flutuam e, então, chegamos à principal mensagem, tanto do vídeo, quanto da música: o amor é a única coisa verdadeira que restou.

Talvez o vídeo que causou o maior impacto, “A L I E N S” conta a história de uma família de adoráveis alienígenas que se vê obrigada a abandonar o seu lar por um terrível inimigo que os persegue, em uma representação bem à risca de sua letra, no qual o que a família mais almeja, no momento, é voltar para casa de novo. A canção beneficente, cujo todos os lucros são destinados à Migrant Aid Offshore Station, a MOAS, uma organização que resgata refugiados à deriva, tem uma forte conotação política que aborda a delicada situação dos refugiados no mundo todo, que percorrem milhares de distâncias e perigos em busca de um local tranquilo para recomeçarem suas vidas, e enfrentando o desafio da aceitação em meio à culturas e etnias diferentes. A família de alienígenas, depois de uma grande viagem através de várias galáxias, então — desculpe o spoiler —, aterrissa na Terra e se vê diante de um mundo novo totalmente desconhecido. A arte acaba imitando a vida.

Outro lançamento marcante foi o lyric video de “Miracles (Someone Special)”, a colaboração entre Coldplay e Big Sean. Nele, a banda faz uma grande homenagem aos refugiados que chegaram nos Estados Unidos e acabaram sendo de grande importância para o país, tanto cultural, quanto historicamente, e enaltece a força de negros, mulheres e muçulmanos em uma grande demonstração de diversidade. A canção, que já aborda em sua letra a questão da motivação, também honra grandes nomes da história, como Nelson Mandela, que foi presidente da África do Sul durante 1994 e 1999, vencedor do Prêmio Nobel da Paz e que passou 27 anos na prisão injustamente; Amelia Earhart, pioneira na aviação nos Estados Unidos e uma das maiores líderes defensoras dos direitos das mulheres; e Muhammad Ali, considerado até hoje como um dos maiores pugilistas da história, cuja luta contra o racismo é de enorme importância. A faixa, que é um flerte com a música oitentista, inclui até mesmo um trecho do filme De Volta Para O Futuro, com o extrato da cena em que Marty McFly, o inesquecível personagem interpretado por Michael J. Fox, questiona “E se eles disserem que eu não sou bom? E se disserem: ‘desapareça daqui, garoto. Você não tem futuro’?”.

Uma grande surpresa foi o lançamento de um videoclipe — sim, um videoclipe, e não um lyric video — de “Someting Just Like This”, porém na versão “Tokyo Remix”, a que compõe o EP e que foi gravada durante a passagem do Coldplay pelo Japão com a turnê de A Head Full Of Dreams. Apesar disso, a gravação do vídeo, que tem a direção do amigo de longa data, Mat Whitecross, foi durante o show da banda no Estádio Olímpico de Munique, no dia 6 de junho. Nele, o menino Isak H, trajado de super-herói, assim como na capa oficial do single, vê, ao longe, por meio de uma luneta, o sonho de estar em um show do Coldplay até que a canção chega ao ápice e ele surge no próprio palco, e acaba rodeado de confetes. Arrepiante, divertido e fofo.

Provando que não faz pouca coisa quando o assunto é vídeo, mesmo que seja apenas para mostrar aos fãs uma mensagem de Chris Martin por conta do final da turnê, no dia 17 de novembro, Coldplay divulgou uma filmagem do final do último show da turnê de A Head Full Of Dreams, em Buenos Aires, no dia 15 do mesmo mês. “Obrigado a todos ao redor do mundo todo, em casa e fora dela, por serem a melhor parte de nosso show. Por serem a música e por manterem nossas cabeças cheias de sonhos”, disse o vocalista. “Nós existimos por e por causa de vocês. Boa boite, boa tarde, bom dia, onde quer que você esteja no mundo. […] Estamos nessa juntos. Somos todos uma grande banda. Tudo é possível se você nunca desistir e se você acreditar no amor”, concluiu.