A volta d'A Head Full of Dreams Tour ao Brasil – Coldplay Brasil
A volta d’A Head Full of Dreams Tour ao Brasil

Relembre o que aconteceu na recente passagem da banda pelo Brasil.

Texto Karina Ferreira
@karindoscope
segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Após a passagem da A Head Full of Dreams Tour no Brasil, em 2016, ficamos órfãos. O Coldplay fez apenas duas apresentações naquele ano; uma em São Paulo e outra no Rio de Janeiro. Eles fizeram questão de passar pela América Latina primeiro, cumprindo a promessa de que pensariam em nós em primeiro lugar, após o cancelamento repentino da Mylo Xyloto Tour no Brasil, que chegou a ser anunciada e cancelada três dias depois. Os fãs, desde então, começaram a pedir para que o Coldplay viesse ao Rock In Rio deste ano, o que não ocorreu. Ficamos chateados, claro, mas o que não sabíamos é que a banda estava planejando algo melhor para nós: encerrar a AHFOD Tour com três apresentações no Brasil e duas na Argentina, país onde a turnê começou.

O anúncio

No dia 19 de junho, o jornalista José Norberto Flesch anunciou que o Coldplay viria ao Brasil em Novembro. Dias depois, a noticia foi confirmada. A banda passaria por São Paulo, no dia 7 de novembro, e em Porto Alegre, pela primeira vez, no dia 11 de novembro.

E então as vendas se iniciaram. Desta vez a produtora responsável pelas vendas foi a Eventim, na qual não guardamos boas lembranças. Muitos fãs não conseguiram o ingresso por conta do site sobrecarregado, e na bilheteria, muitos cambistas até acamparam para comprar e revender os ingressos à preços absurdos, deixando vários fãs de verdade de mãos atadas. Milhares de reclamações apareceram contra a produtora. Os ingressos se esgotaram rapidamente e então um show extra em São Paulo, para o dia 8 de novembro, foi anunciado.

Preparativos e a espera

Com ingressos em mãos, demos inicio a contagem regressiva. Faltavam mais de 100 dias, que passaram muito rápido. Organizamos um flashmob juntamente com o Viva Coldplay, no qual combinamos que os fãs levariam balões amarelos para soltar durante Yellow, como no ano passado. Os atos de abertura anunciados para os últimos shows da turnê foram a cantora Dua Lipa, o DJ Jon Hopkins e Tati Portella, da banda Chimarruts, para o show de Porto Alegre. Dua Lipa foi anunciada como ato de abertura somente para o show do dia 8, devido a sua agenda, e então a cantora brasileira Iza foi escolhida para abrir o show do dia 7.

Faltando uma semana para o show, o diretor Mat Whitecross disse em seu twitter que gravaria 4 dos 5 últimos shows, deixando o de Porto Alegre de fora.

No dia 2 de novembro, a montagem do palco no Allianz Parque começou, e fomos surpreendidos com o palco original da turnê. Ficamos mais animados do que já estávamos.

Na capital paulista

Foto: Celso Tavares / G1

Coldplay chegou em São Paulo no dia 6 de novembro, para as duas apresentações nos dois respectivos dias seguintes. Cerca de 55 mil pessoas eram esperadas no Allianz Parque. Câmeras espalhadas por todo o estádio, palco original da turnê e duas Xylobands que foram distribuídas para cada um na entrada. Tudo pronto para a gravação, que ainda não sabemos para o quê será usada – um DVD, provavelmente.

A abertura do show ficou por conta da cantora Iza, que tocou desde seus hits “Pesadão” e “Te Pegar” até covers de músicas da Rihanna, e animou o público presente no Allianz Parque naquela noite. Depois, em seu twitter, Iza postou um vídeo no qual mostra um cartão de agradecimento que lhe foi entregue pelo Chris. Fofa. <3

O show sofreu um atraso de 1h15, devido a alguns equipamentos pirotécnicos que ficaram presos e não chegaram a tempo. A banda subiu ao palco às 22:15, dando inicio ao melhor show que tivemos a honra de estarmos presentes.

Felizes. É assim que sentimos que Jonny, Will, Guy e Chris estavam. Felizes por voltarem ao Brasil mais uma vez. “Boa noite”, “Obrigado”, disse Chris Martin logo no inicio do show. A canção “God Put Smile Upon Your Face” foi adicionada na setlist daquele dia, no lugar de “Birds”, e fomos à loucura.

Durante a canção “Charlie Brown”, Chris Martin pediu que as pessoas presentes parassem de usar o celular para gravar vídeos, e aproveitassem mais o show. “Nós temos que pedir um favor. Talvez, por uma música, se vocês pudessem não filmar… guardem seu celulares.” disse ele.

Durante a canção “Charlie Brown”, Chris Martin pediu que as pessoas presentes parassem de usar o celular para gravar vídeos, e aproveitassem mais o show.

O que não sabíamos é que, enquanto curtíamos o show, um caso de racismo acontecia no Allianz Parque. Gabriel, um rapaz negro, foi retirado do show pela polícia militar, após duas garotas reclamarem por ele estar em pé na arquibancada. O caso teve um final feliz. Uma corrente do bem foi formada por diversas pessoas, entre elas: Ana Rodrigues, Helena Vasconcellos e Iata Anderson Brandão Alves, piloto da companhia aérea Azul, que conseguiram passagem, ingresso e hospedagem para o Gabriel ver a banda no show de Porto Alegre.

No segundo show, aconteceram muitas coisas que não vimos no show do dia anterior. Começando pela abertura da lindíssima Dua Lipa. Era o primeiro show dela em solo brasileiro. Em entrevista ao Portal Tracklist, Dua disse que estava muito animada para tocar em um estádio. “Foi emocionante dar apoio à uma banda que eu amo, então foi ótimo, perfeito.”

Também teve o R42 atualizando o Instagram e Twitter da banda antes e durante o show, Chris chamando dois casais ao palco durante A Sky Full of Stars, e também uma canção que ele mesmo fez em homenagem a nós brasileiros, com direito ao DJ Jon Hopkins tocando teclado. Apesar de terem sido deixados de fora dessa vez, os cariocas foram lembrados na canção.

Vitória Izis — que é seguidora do CPBR <3 — e seu namorado Matheus foram um dos dois casais que tiveram a sorte de serem chamados pelo Chris no palco, para fazerem seus pedidos de casamento. “Foi realmente como estar em um céu cheio de estrelas. Não só pela visão incrível de um estádio lotado brilhando com as Xylobands, mas pela sensação maravilhosa de estar com o amor da sua vida e com a banda da sua vida. Foi um momento inimaginável e inesquecível, o melhor dia da minha vida”, contou Vitória.

“Foi realmente como estar em um céu cheio de estrelas”

Disse a fã Vitória Izis, que subiu ao palco em São Paulo

Durante “Up&Up”, Chris pareceu visivelmente emocionado. É o que conta o nosso amigo Kaique Oliveira, que esteve presente no show. “Ele fez o discurso de agradecimento e então congelou olhando pra plateia. Eu nunca o vi daquele jeito. Depois ele sorriu, tentou se concentrar e continuou”, relatou.

A primeira vez em terras gaúchas

Foto: Ricardo Giusti / Correio do Povo

Depois de tantas vindas ao Brasil — somente em São Paulo e Rio de Janeiro — Coldplay finalmente realizou um show em Porto Alegre, para a felicidade dos gaúchos. É claro que os ingressos se esgotaram rapidamente e os gaúchos esperaram por um show extra, que infelizmente não aconteceu.

Cerca de 60 mil pessoas estavam presentes no dia 11 de novembro na Arena do Grêmio. O palco europeu estava lá, exceto as câmeras de filmagem que estavam em São Paulo, mas nem por isso deixou de ser um grande show. Tivemos desde Chris Martin estendendo a bandeira do Rio Grande Do Sul durante “Every Teardrop Is a Waterfall” até Anthony Martin, pai do vocalista, usando um traje típico gaúcho.

Em foto postada pelo empresário Dody Sirena, Anthony apareceu com o traje gaúcho, usando bombacha, botas e laço vermelho. Em entrevista ao site G1, Mariana Siena, filha do empresário, disse que Anthony esteve em uma churrascaria em São Paulo e viu os garçons vestidos como gaúchos e então quis uma roupa igual. Ele saiu para comprar a roupa no centro de Porto Alegre, e apareceu vestido assim no show.

“Estamos muito felizes de estarmos aqui com vocês em Porto Alegre. Muito obrigado!”

Chris Martin, logo no começo da apresentação na capital gaúcha

Para abrir o show, além de Dua Lipa, a cantora Tati Portella, ex-integrante da banda Chimarruts, subiu ao palco desta vez como cantora solo, para cantar músicas conhecidas como “Versos Simples” e “Do Lado de Cá”, além do material de seu primeiro álbum solo, Minha Verdade. Em entrevista ao G1, ela contou que ficou surpresa ao saber que abriria o show. “Eu até achei que era brincadeira!”, disse ela.

Logo no início do show, em “Yellow” — com os balões amarelos do flashmob <3 — Chris Martin se declarou aos gaúchos. “Estamos muito felizes de estarmos aqui com vocês em Porto Alegre. Muito obrigado!”, disse ele.

Durante “A Sky Full Of Stars”, Thiago Gonçalves, que é vocalista do Coldplay Cover Brasil, teve a honra de subir ao palco fantasiado de elefante, como no clipe de Paradise, para dançar com o Chris.

E claro, a banda tocou novamente a canção dedicada para nós brasileiros.

Depois dos shows no Brasil, o Coldplay seguiu para Buenos Aires, Argentina, e lá o Chris fez um lindíssimo discurso de encerramento da turnê durante Up&Up.

Nossos amigos, este é o final da turnê do A Head Full Of Dreams, de volta para onde tudo começou, Buenos Aires. Obrigado a todos ao redor do mundo todo, em casa e fora dela, por serem a melhor parte de nosso show. Por serem a música e por manterem nossas cabeças cheias de sonhos. Este foi o nosso primeiro capítulo. Daqui pra frente estaremos apenas cheios de surpresas. Nós amamos vocês. Somos gratos por todos vocês, com todo os nossos corações. Nós existimos por e por causa de vocês. Boa boite, boa tarde, bom dia, onde quer que você esteja no mundo. Deus abençoe a todos. Sejam gentis uns com os outros. Estamos nessa juntos. Somos todos uma grande banda. Tudo é possível se você nunca desistir e se você acreditar no amor.

E nós, ficamos mais do que agradecidos por tanto carinho que a banda demonstrou nessa passagem pelo nosso país e por não termos sido esquecidos nessa turnê. <3 Que venham muitas outras turnês e muitas outras retrospectivas de shows no Brasil. Até lá.