Antes do Espetáculo #4 – Alessia Cara
Antes do Espetáculo #4 – Alessia Cara

Uma das estrelas emergentes do pop mundial, Alessia conquistou o mundo (em pouco tempo) com seu carisma e letras compostas com o coração.

Compartilhe
Publicado em 9 de novembro de 2016 e atualizado pela última vez em 19 de dezembro de 2016 às 16:06.

Antes do Espetáculo é uma série de matérias especiais do Coldplay Brasil que irá falar um pouco sobre as cantoras que estão abrindo os shows d’A Head Full Of Dreams Tour – e conquistando o público por onde passam.


Ela nasceu em Brampton, no Canadá, tem apenas 20 anos, mas uma voz capaz de alcançar notas extremamente altas e, para criar seu nome artistico, bastou tirar seis letrinhas de seu sobrenome Caracciolo para ser conhecida, no mundo todo, como Alessia Cara.

Desde criança, Alessia já mostrava que seguiria o caminho das artes. Escrevia poesias, fazia teatro e, aos 10 anos, começou a tocar violão e aprendeu sozinha a tocar várias músicas. Aos 13, começou a postar covers no YouTube e o resto, como dizem, é história.

E olha só como o destino pode virar as coisas de cabeça para baixo: em 2012, ela publicou um cover de Age, de Lianne La Havas (falando nisso, já viu a reportagem sobre ela?), sem nem imaginar que, quatro anos depois, estaria em abrindo os shows do Coldplay – e jogando futebol – com a própria. “Lianne é incrível – toda a sua equipe é. Nós jogamos algumas partidas de futebol, equipe versus equipe” disse Alessia, em entrevista ao site do Coldplay, em julho.

Na primeira vez em que vi minha mãe chorando por causa de uma música, eu era criança, estava na sala de estar e a vi dançando Viva La Vida, e ela estava chorando de alegria. Eu nunca vi alguém chorar por uma música daquele jeito. Eu acho que aquela foi a primeira vez que eu percebi que a música pode fazer isso com as pessoas. Eu me lembro que só levantei e comecei a dançar com ela. E a cada vez que essa música começa, nós dançamos, e ela me faz chorar porque eu penso na minha mãe. É uma canção linda, linda. Algo naquela canção me leva para outro lugar.

Alessia, quando perguntada sobre qual era sua música favorita do Coldplay, em entrevista ao site da banda.

A conexão entre a cantora e sua mãe – que é italiana, e a ensinou o idioma, no qual fala perfeitamente – é muito forte. Alessia conta que ela costumava ouvir Coldplay o tempo todo e que as memórias mais antigas são de, as duas, dançarem às músicas da banda na sala de estar.

Seu primeiro sucesso foi Here, uma canção autobiográfica, concebida após uma festa em que a cantora compareceu e se sentiu extremamente deslocada. Considerada pela MTV como “uma música para todos que secretamente odeiam festas”, acumulou mais de 500 mil reproduções apenas em sua primeira semana. Foi Here a canção que cantou em sua primeira aparição na TV, no The Tonight Show With Jimmy Fallon, e que também apareceu em uma lista de faixas que todos deveriam ouvir, da Cosmopolitan, e chamada de “canção imperdível” pela SPIN.

Me desculpe se pareço desinteressada
Ou não estou ouvindo, ou estou indiferente
De verdade, eu não tenho o que fazer aqui
Mas já que meus amigos estão aqui, só vim para curtir
Mas para falar a verdade, preferia estar em casa sozinha
Não nesta sala cheia de pessoas
Que nem se importam com o meu bem-estar
Eu não danço, nem pergunte, não preciso de um namorado

Alessia, na letra de Here.

blog-1-17

A cantora se apresentando em um dos shows de abertura d’A Head Full Of Dreams Tour.

Seu ponto alto é o single Scars To Your Beautiful, um hino ao empoderamento, ao amor próprio, e à beleza de cada pessoa. “Os padrões que nós temos que enfrentar como mulheres jovens na vida cotidiana são apenas para sentir, ou olhar de uma certa maneira, ou agir de uma certa maneira, porque há muita pressão em ser uma menina, então eu queria fazer um lembrete para simplesmente amar a si mesmo e apreciar a si mesmo, não importa o quê”, disse a cantora.

A canção foi concebida após uma experiência traumática vivida por ela na adolescência, quando começou a perder cabelo no chuveiro. “Foi uma das coisas mais assustadoras, chegou ao ponto em que eu estava visivelmente desaparecida”, disse à Glamour. “Eu lutei muito com isso, especialmente na escola. Você tem que lidar com tantas pressões – o que as pessoas vão pensar de você – e eu estava perdendo todo o meu cabelo, eu não tinha mais nada, eram manchas de cabelos perdidos que as pessoas apontavam, porque as pessoas são mesquinhas na escola”, completou.

E a mensagem que a cantora quer passar não está apenas na música, mas também no clipe, que enaltece as diferenças que completam cada um de nós.

Mas há uma esperança esperando na escuridão
Você deveria saber que é linda do jeito que é
E você não tem que mudar coisa alguma
O mundo pode mudar de ideia
Não há cicatrizes na sua beleza
[…] Não há uma você melhor do que a você que você é
Não há vida melhor do que a vida que vivemos
Não há hora melhor para brilhar, você é uma estrela
Ah, você é linda, ah, você é linda

Alessia, em Scars To Your Beautiful.

Ela diz fazer música para “ajudar as pessoas e fazê-las sentir que não estão sozinhas em nada que estão sentindo. Eu quero que as pessoas sintam coisas quando me escutarem”, em entrevista ao site da banda. Alessia, você com certeza está fazendo isso – e muito bem.

Colaborou: Alessia Cara Brasil
Por Marcelo Monteiro
Aspirante a jornalista que ama música mas também sonha em ser publicitário. Como você pode ter percebido, sou libriano.